sexta-feira, 19 de julho de 2013

E tudo se recompõe!

Por vezes andamos, corremos, pulamos, voltamos a correr, tentamos ganhar folgo e paramos; depois voltamos a correr como se não houvesse qualquer esforço da nossa parte, como se as pernas não doessem nem o peso se começasse a sentir. Corremos, corremos, ora mais devagar, ora com mais velocidade. Não conhecemos o caminho, não conseguimos ver para além do horizonte nem ver depois das curvas. Só sabemos que o caminho tem buracos, poças de água ou lama, pedras e paralelos. Corremos por nós, pelos outros ou sem sabermos ao correr pelos outros estamos a correr contra nós. Respiramos, ganhamos força e deixamos o peso desaparecer. Ás vezes parece só que andamos em círculos, não vemos objectivos serem alcançados. Mas hoje, sei que corri e cansei-me, corri contra mim mas sempre por mim. Custou, doeu, pensei em desistir. Mas  posso afirmar com a maior certeza que consegui, que valeu a pena e valeu todos os nervos e ansiedades. O esforço compensa, sem sombra de dúvida. Por vezes, ficar para trás na corrida que é a vida, não quer dizer ficar literalmente para trás, significa que estamos a ganhar tempo para nos recompormos dos obstáculos passados e ganhar força para enfrentarmos e lutarmos pelas metas que estão para vir. Isto para dizer que consegui, estou a um passo de estar em Mestrado daquele que é o curso que eu sempre quis. Valeu a pena!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Cacatuquem praí :)