terça-feira, 17 de setembro de 2013

Com os meus botões desenho e deixo desenhar corações


Quem disse que um coração despedaçado não é bonito não sabe o quão rico e apaixonante é ter uma história. A nossa história, pequenos pedaços de momentos, pessoas e lugares.
Olhando para esta imagem, que na minha opinião é mesmo bonita, consigo ver um coração verdadeiro. O que não é um coração mais do que pequenos pedaços, mais pequenos e outros maiores consoante o significado, marca que nos deixam, com cores diferentes de acordo com as emoções que nos proporcionaram, ligados entre si e que juntos formam aquilo que somos? A mesma forma, com cores e tamanhos diferentes, formas diferentes com cores iguais, são pessoas diferentes que passam e deixam marcas semelhantes; pessoas parecidas que ficam mas que deixam marcas distintas; pessoas que passam em momentos diferentes deixando várias marcas. No final, fica a marca como que uma espécie de cicatriz. Um botão que vai contar uma história, que fica preso como que com uma linha que atravessa tempos e espaços, uma linha intemporal e que não se gasta, não rompe. Os botões estão ligados, presos criando a mais perfeita relação. Uma relação entre eles fascinante, dinâmica e harmoniosamente desequilibrada que despoletam em nós as melhores sensações. E assim, fica um coração desenhado, uma história contada... com botões e linhas de fantasia.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Cacatuquem praí :)