terça-feira, 5 de novembro de 2013

Atrás do vento, um outro vento

E, de repente, como que pela magia da lua deparo-me com músicas e essencialmente letras que dizem tudo, transmitem tudo e dão sentido ao que vi, vejo e sei que vou ver!
Assim não custa tanto. O caminho fica mais fácil, mesmo que não estejas a repousar ao é de mim e que eu tenha que enfrentar um vento e outro vento! Porque luto pela "utopia", que não é utopia porque é possível porque" eu quero apenas crer, no que eu posso ser". E eu vou enfrentar ventos, tempestades e tufões! Porque "quem como eu não desistiu" nunca vai esquecer o que é verdadeiro e é nada mais nada menos do que aquele bocadinho.




Todos os dias, em cada paz
Nasce um fogo que a desfaz
Atrás do vento, um outro vento
Semeia a dor e o lamento

Ao pé de mim, vem repousar
Segurar o sonho que balança
Ao pé de mim, tenta sorrir
Ensaiar um grito de esperança

Parece o mundo, maior que a vida
E sentes que, ficas perdida
Por ti eu espero, ao pé de mim
Ao pé de mim

Quem como eu, não desistiu
De esquecer o que já viu
Ainda lembro, a utopia
Por ela luto em cada dia

Ao pé de mim, vem repousar
Segurar o sonho que balança
Ao pé de mim, tenta sorrir
Ensaiar um grito de esperança

Eu quero apenas crer, no que eu posso ser
Por ti eu espero, ao pé de mim

3 comentários:

  1. Um dia de cada vez, tem de ser =)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Conhecia a música, mas a letra surpreendeu-me.

    Obrigado pela partilha.

    beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De nada :)
      Eles têm músicas que atendendo à letra são muito bonitas.
      Beijinho*

      Eliminar

Cacatuquem praí :)